“Onde não há amor, não se demore”…

 

DIGA SIM A SUA VIDA

Todos nós nos defrontamos com certos fatos que não escolhemos, que não quisemos e que de certa forma nos são impostos: é o que podemos nomear de “incontornáveis” da vida.

Onde nascemos;

Nosso corpo;

Nossa família;

A época em que vivemos;

Nossas capacidades, nossos limites e outras situações.

Podemos nos revoltar e recusar tudo isso e querer que as coisas sejam diferentes. Quase todos desejamos não envelhecer, nunca ficar doentes e se puder não morrer. Alguns rejeitam sua cultura, outros sua família. Muitos não gostam do próprio corpo. Do temperamento. Rejeitam as limitações físicas, emocionais e psíquicas. Porém, é impossível conquistar a serenidade, a paz, e a genuína alegria de viver, se não houver uma aceitação profunda da vida tal como ela se apresenta.

Este “SIM” a vida não significa que não devamos procurar evoluir, modificar o que pode ser modificado, contornar obstáculos evitáveis. Podemos deixar um país que nos oprime, podemos nos afastar de uma família mortífera. Só para ilustrar, Augusto Branco, um poeta Rondoniense nos diz: “Onde não há amor, não se demore”.

Fugir de um problema nunca foi ou será a melhor escolha. Devemos nos esforçar para vencermos nossas limitações, desenvolver qualidades, transformar limitações físicas e psicológicas em trunfos. Mas sabendo que essas mudanças só podem atuar sobre o que pode ser modificado, e só terão proveito para nós se a efetuarmos sem uma rejeição violenta do dado incontornável de nossa vida.

Agindo e sentindo dessa forma, nada nos impede de interferir na nossa aparência física, mas aceitar que nosso corpo irá envelhecer. Podemos tomar certo distanciamento da família que não sentimos afinidade, mas jamais será possível encontrar a paz nutrindo ódio e sentimentos negativos em relação a ela. A sabedoria começa na aceitação do inevitável e prossegue na justa transformação do que pode ser transformado.

Epícteto observava corretamente que muitas vezes desejaríamos mudar o que não depende de nós, deixando de promover a transformação daquilo que depende de nós. Semelhante atitude só pode levar a infelicidade e ao ressentimento.

Um abraço

Isolda

Isolda Risso
Isolda Risso

Mãe, Empresária, Cronista, Coach de Vida , Design de moda e acessórios, observadora do comportamento humano. Um Ser humano mutável e processo de evolução !

Sem Comentários Ainda

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.