O que você quer ser quando crescer ? Pensamentos / Sentimentos e Emoções.

Por favor, selecione uma imagem de destaque para o seu post

 

DSC04958

O QUE VOCÊ QUER SER QUANDO CRESCER?

Quando criança ao me fazerem esta pergunta eu respondia: “livre”. As pessoas riam carinhosamente e me esclareciam que ser livre não é profissão, mas eu insistia que ser livre era o que eu queria ser. Foram anos para que eu entendesse em um nível mais profundo, o significado do meu desejo, sempre defendido com unhas e dentes.

Em um Natal, minha madrinha que era professora, me deu de presente um quadro negro, algumas caixas de giz e um apagador, a partir daí, minha brincadeira preferida era dar aula para as minhas bonecas. Cresci e durante o período da faculdade, estagiei em uma escola que seguia o método Jean Piaget, foi um período que me deixou saudades.

A vida me levou para caminhos distantes do magistério, o que também foi bom, desenvolvi habilidades que talvez a docência não teria favorecido. Todavia, nunca deixei de acalentar o desejo de um dia voltar a sala de aula, seja como aluna, seja como monitora. Como aluna, voltei muitas vezes, penso que enquanto viver, estarei sentada em alguma sala de aula aprendendo algo novo ou aperfeiçoando o que já é conhecido.

Aos trinta e quatro anos, mulher feita, bem sucedida profissionalmente, mãe de duas crianças lindas e saudáveis, a vida sendo vivida dentro de uma confortável normalidade, passei a sentir que me faltava algo, que a princípio não sabia nomear o que era, ou de onde vinha, mas que provocava em mim uma sensação de incompletude e vazio. Sentia-me culpada por carregar esse sentimento no peito, muitas vezes pensava que seria castigada por não me sentir totalmente feliz com a vida que eu havia conquistado.

Não tenho pudor em confessar que passei alguns anos nesse movimento de fuga de mim mesma, até que meu corpo adoeceu e aí me vi obrigada a vasculhar os cantinhos mais escondidos do meu ser, e trazer a luz do sol os meus desejos, sentimentos e sonhos que as crenças e as descrenças haviam deixado no passado.

Não foi fácil, não foi rápido, não foi simples. A alegria de me encontrar, se misturava as lágrimas que não chorei quando era para ter chorado. A esperança de que os dias seriam melhores, se confundiam com o medo do desconhecido.

Há vinte anos me vasculho internamente e não tenho a menor intenção de parar. Há dez anos, me dedico a ajudar pessoas a encontrarem-se e sentirem-se melhores e felizes na própria pele.

E você, já se perguntou, se o que “se tornou” é o que lá atrás, ainda criança ou um jovem adolescente desejava ser?

É lógico que as vontades mudam com o passar do tempo, as situações em que vivemos, as experiências, os relacionamentos, a condição financeira, exercem papel importantíssimo na modelagem de nós mesmos, mas e os sonhos? Todos nós sonhamos, somos movidos por eles. A vida sem sonhos perde o sentido, torna-se mecânica, transforma-se em uma rotina pálida em que acordamos, trabalhamos e ao voltar para casa no final do dia, o que trazemos como acréscimo é o sentimento de obrigação cumprida. O que de todo não é ruim, pior seria, se nem os deveres que compõe a existência cumpríssemos, mas isso basta?

Foi para isso que nascemos?

Não importa se o seu sonho é algo grande, complexo de realizar ou singelo, o fato é que por trás do seu sonho, do meu sonho, de todos os sonhos, existe um único objetivo: “ser feliz”.

Dia desses fui até uma loja comprar um presente para uma amiga. Quem me atendeu foi um jovem rapaz, simpático, atencioso, falante na medida certa. Em dado momento ele olhou para minha pulseira de óculos e perguntou: “com o que você trabalha”?

 

  • Eu sou Coach, respondi.
  • O que faz um Coach?
  • Entre outras coisas, ele auxilia pessoas a descobrir suas potencialidades, aprimorá-las, desenvolver competências e atingir seus objetivos sem perder qualidade de vida.
  • Que legal! Estou trabalhando aqui, mas o que eu quero mesmo é ser um profissional, daqueles que usa terno, que viaja toda semana, que conhece todos os aeroportos.
  • E em qual área você deseja atuar?
  • Ainda não sei, me falaram que se eu fizer direito posso ser um cara desses, um administrador de empresas também daria para ser. Estou pensando, sou jovem, tenho tempo para decidir.

 

A loja estava vazia e eu sem pressa, com isso, abri espaço para que a conversa se estendesse. Fui aos poucos buscando respostas nele mesmo, e depois de alguns minutos, ficou cristalino que o que ele queria de fato é ser feliz. A ocasião não me permitia aprofundar na questão, mas na medida do possível, fiz um rápido roteiro para ele seguir e com isso a decisão de qual área atuar seria facilitada. Vou compartilhar com vocês uma outra experiência que vivi no mesmo sentido.

Era tarde da noite, eu estava lendo em minha cama, quando ouvi um toque de mensagem no meu celular. Era um amigo que queria saber sobre o programa que eu usava para editar minha fotografias. Respondi qual era e trocamos mais algumas mensagens. Percebi que ele queria conversar mais e combinamos de continuar o papo em outro momento.

Passado alguns dias ele vai até meu escritório e a conversa começou mais ou menos assim:

  • Estou me preparando para um novo vestibular, o que você pensa sobre isso ?
  • Como assim ? Eu sempre pensei que fosse feliz com seu trabalho, além de bem sucedido você é referência na área que atua ( ele é veterinário e especialista em reprodução animal ).
  • Sim, eu gosto do que faço, mas ando pensando em realizar um sonho que nunca me permiti sonhar .
  • E que sonho é este ?
  • Desde criança achava a profissão de médico bonita e sempre tive dentro de mim um desejo pequeno, mas coloquei esse desejo muito longe de mim, pois na minha mente, ser médico era somente para ricos. Mas quando fiquei doente( ele teve um problema muito sério de saúde) me despertou mais um pouco o desejo de ser médico, mas a visão de que era só para rico ainda era maior
  • Agora que estou buscando o meu autoconhecimento, a vontade de ser médico passou a ser maior que minha crença de que somente rico faria.
  • Qual o sentimento que te move ser médico?
  • Ajudar as pessoas, esse é o meu foco, talvez quando meus filhos estiverem criados eu serei voluntário, me sinto bem, desejo isso. Não é demagogia.
  • Eu sei que não é.
  • O que você vai sentir?
  • Satisfação, sensação de que coisas boas estão acontecendo para mim, sinto isso.
  • E o que mais?
  • Me sentirei mais humano
  • E você se sentindo mais humano, o que vai sentir?
  • Vou ser mais feliz.

Meu amigo prestou seu primeiro vestibular faz poucos dias, e quando ele estava entrando para fazer a prova , ele fez uma self e escreveu assim : “Pode ser o primeiro e o último, ou que seja o primeiro de muitos, mas vou até o fim. Olho por olho, sonho por sonho, você por você. EU QUERO, PORTANTO EU FAÇO “.

Meu amigo outro dia me mandou a seguinte mensagem : “tenho orgulho em dizer que você é minha grande amiga”.

Como eu estava de bico com ele não respondi, ou se respondi não me lembro mais, mas agora faço por aqui : “ eu também sinto o mesmo em relação a você feiura “.

A maioria das pessoas que você indagar qual é o sonho delas, você vai ouvir: “comprar um carro do modelo tal ou uma casa, uma viagem, mas seja lá qual for a resposta, ela estará intimamente ligada com a vontade de ser feliz”.

Mas para você o que é a felicidade?

Um abraço !

Isolda

 

 

 

 

Isolda Risso
Isolda Risso

Mãe, Empresária, Cronista, Coach de Vida , Design de moda e acessórios, observadora do comportamento humano. Um Ser humano mutável e processo de evolução !

163 Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.