De Sócrates aos dias atuais, o autoconhecimento é o alicerce para uma vida boa.

 

#FELIZNAPRÓPRIAPELE

autoconhecimento-636x357

De Sócrates aos dias atuais, o autoconhecimento é o alicerce para uma vida boa.

Não é de hoje que ouvimos o quão importante é o autoconhecimento.

Santo Agostinho aconselhava que todas as noites ao deitar, fizéssemos uma análise do nosso dia. Que perscrutássemos nossos pensamentos, sentimentos e atitudes para nos certificar se agimos com justeza e retidão.

O “Conhece-te a ti mesmo” é um aforismo grego, que atesta a importância do autoconhecimento. Os gregos valorizavam tanto esta máxima que a escreveram no Templo de Delfos, construído em homenagem a Apolo, o Deus grego do sol, da beleza, da harmonia. A frase completa é: “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo”.

Dos gregos até hoje, a importância do autoconhecimento tomou corpo e nos dias atuais, nos cinco continentes, os profissionais que trabalham com desenvolvimento humano são unânimes em defender este princípio. Para que o homem possa desenvolver suas potencialidades, transformar suas deficiências em força, alcançando uma vida equilibrada e satisfatória, se faz necessário trilhar o caminho do autoconhecimento.

Mas porque será, que mesmo sabedores dos benefícios que o conhecimento de si mesmo nos trás, somos tão resistentes e é tão difícil se conhecer? O olho humano consegue ver muitas coisas, mas tudo o que esta muito longe ou muito perto perde a visibilidade. Existe uma frase que talvez nos elucide melhor: “o olho não vê a si mesmo, assim como a espada não corta a si mesma”.

Embaixo do farol que ilumina mil léguas, tudo é escuridão. Também somos assim: “nós vemos com relativa clareza os outros, porém somos absolutamente cegos quando se trata de ver a nós mesmos”. Por estarmos muito próximos, não conseguimos enxergar a própria imagem. Por isso a necessidade de usarmos espelhos.

Quando pensamos sobre a necessidade de nos conhecer, qual a ferramenta que mais utilizamos? Comumente perguntamos a quem está mais próximo de nós, como nos veem e talvez nada tenha um efeito tão poderoso como as palavras dos outros. Palavras são poderosas, para nos colocar para cima, assim como para nos derrubar e a forma como somos vistos nos preocupa e inquieta.

Com isso, acabamos por dar muita credibilidade na opinião alheia, ou, nos negamos a acreditar no feedback que o outro nos dá, ou seja, nas duas situações nos mantemos ignorantes de nós mesmos.

Já que a opinião alheia não é de todo confiável, então, qual a outra ferramenta que pode colaborar para que venhamos a conhecer nosso verdadeiro eu?

Todos os seres humanos nasceram com um “dispositivo” chamado consciência e todos os seres humanos tem a capacidade da autorreflexão. Salvo os portadores de distúrbios mentais, distúrbios estes que impossibilita o raciocínio lógico e analítico.

Mas a consciência consegue funcionar como um espelho que mostra quem somos sem enfeites? Habitualmente procuramos embelezar tudo o que se refere a nós, sempre achamos algo de que nos orgulhamos e não enxergamos o que muitas vezes emperra nosso crescimento.

É o que conhecemos como zona de conforto. Inúmeras vezes me perguntam: “como me conhecer”? Não existe uma receita que possa ser usada para todos, afinal somos seres individuais, cada qual com suas particularidades.

Quando nos referimos ao ser humano, é importante ressaltar que estamos lidando com educação, meio social, cultural e crenças. A somatória dessas experiências compõe o homem, resultando na formação de um universo externo e interno, com toda a sua singularidade.

Todavia, existem formas de agir que favorece o autoconhecimento. Quem deseja mergulhar mais fundo dentro de si, se faz necessária uma postura de permanente autoavaliação, é preciso ser humilde para enxergar seus defeitos, suas qualidades, suas forças e suas fragilidades.

Podemos buscar nos conhecer pela meditação, pela literatura, por cursos e treinamentos específicos. O importante é cada um encontrar qual é a pratica que mais se identifica com seu jeito de ser.

Um abraço

Isolda

Isolda Risso
Isolda Risso

Mãe, Empresária, Cronista, Coach de Vida , Design de moda e acessórios, observadora do comportamento humano. Um Ser humano mutável e processo de evolução !

Sem Comentários Ainda

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.