Percorrer o bom caminho…

0
256

Ao cruzar o portão de casa sabia que não voltaria a mesma. E o estranho Caminho de Santiago possibilita a mudança insistente e diária. Mudanças são dolorosas, porém necessárias.

Os inconvenientes são poucos diante de tudo que vivenciamos, mas nenhum inconveniente é incapacitante, nem mesmo as dores, as bolhas ou as opiniões alheias. Não há ladrões, ciganos, estupradores ou trapaças. Não há jogo a ser vencido. Não é o começo que importa e sim quem você deseja se tornar.

Crescemos na dor e sorrimos com ela. A dor é uma excelente facilitadora de aprendizados, desde que atento aos seus ensinamentos. As dores corporais podem até serem grandes demais, mas se a alma e o coração estiverem serenos nada.

1

Uma noite de sono (as vezes somente de poucas horas) refaz literalmente o corpo e o deixa pronto para seguir antes do sol nascer no dia seguinte, para assim contemplar e se entregar a magia da vida que acontece aqui: os laços afetivos, os sinais místicos, a batalha vencida.
Aqui é um momento de incontestável de fé, de reflexão, de reclusão… Clamamos ajuda e ela aparece; recorremos a humildade e anjos são postos à nossa frente. A faísca divina não abandona um peregrino, independente de onde vem, qual seu nome ou que faz.

2

Aqui somos todos iguais, sem qualquer distinção.
Ninguém questiona o motivo de pisar em um solo sagrado. Não há explicações. Percorrer o bom caminho já é a resposta para qualquer pergunta.

Agora olhe para o seu caminho e entenda as respostas dadas por ele.

Juliana Soledade3

 

Deixe um comentário