Pensamentos / Sentimentos e emoções…

0
31

“Que eu sei, que nada sei, já tem um tempo que sei”.

Porém, dias desses assombrei-me.

Diante de um retrato, constatei que sei muito menos do que eu acreditava saber.

A vida tem dessas coisas.

Quando menos se espera, levamos uma rasteira e entre as inúmeras formas de nos tirar o chão, colocar-nos em xeque sobre o que acreditamos é uma delas.

No momento que alguém levanta dúvidas ou questiona nossas crenças e nossas verdades já é difícil de administrar, agora quando nós mesmos comprovamos e colocamos abaixo o que pensamos e acreditamos por anos a fio, cala fundo na alma.

O ego, por mais esforço que faça tentando manter-se firme no posto de o “senhor da situação”, em nada vai modificar a realidade exposta, o fato desnudo, o equívoco clarificado.

Quando levo esse tipo de rasteira, corro até o baú que abriga minhas memórias, abro-o e, mexendo e remexendo para encontrar onde, como ou quando foi que sedimentei tal crença, sempre ocorre de esbarrar-me no orgulho e no preconceito.

Tornar-se menos ignorante diante do todo dá um trabalho danado.

Isolda

Deixe um comentário