O culpado é ele…

Dia chuvoso e eu aqui a meia luz pensando com meus botões.

Meus hormônios não devem estar normais, hoje estou bem mal humorada e louca para arrumar um culpado.

Ontem eu dei uma escorregadinha na dieta sabe, não resisti a um macarrão áleo e óleo, mas a culpa não foi minha , foi de quem fez o macarrão.

Não sei quem foi, mas estava bom pra caramba, eu comi a beça e se não existisse o espelho  não haveria problema algum ter me empanturrado,  afinal não teria como ver a mim mesma e não padeceria do que no momento padeço.

Profunda insatisfação com a silhueta.

Nascer mulher é ter o espelho como irmão e como todo irmão, um dia o amamos e em outros o odiamos.

Nascer mulher quer dizer que mais dia menos dia teremos problemas com a balança, com o cabelo, com a roupa, com a maquiagem, com os hormônios e quem é o culpado ?

O espelho… Sem ele a vida seria melhor.

Mas gostando ou não do nosso irmão, o mais inteligente é sempre manter uma boa relação.

Com o espelho não é diferente…

Para que o relacionamento seja menos turbulento se faz necessário não só encarar a realidade, mas principalmente abraça-la.

O que seria isso?

Aceitar o que não podemos modificar.

Melhorar o que depende de nós.

Disfarçar o que não apreciamos.

Valorizar o que amamos.

Afinal, cruz para carregar todos temos, o que nos difere é como a encaramos.

Uns passam pela vida arrastando sua cruz e outros a abraçam.

Um abraço

Isolda Risso

 

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here