Porque é tão difícil conhecer a si mesmo?

Aqui com meus botões, não vejo uma cultura que incentive a auto reflexão.

Ainda com meus botões, acredito que no processo de autoanálise corremos sérios riscos de nos deparar com o que muitas vezes não desejamos constatar.

E por fim, conhecer-se é um ofício e como todo ofício demanda tempo ,dedicação, e nos dias de hoje, tudo aquilo que não “rende algum lucro $” é perda de tempo.

Mas sempre há aqueles que não são ávidos por monetizar tudo e todos, convocam para si toda coragem conhecida nos quatro cantos do mundo e se postam diante do espelho a procura de si mesmo.

É um meio de se conhecer?

Sim… Mas vale lembrar que é somente um meio, uma partícula que retrata uma fagulha de quem somos.

Ao nos olhar no espelho, acreditamos que a imagem refletida nele somos nós.

Quando nos indagam quem somos, comumente falamos nosso nome, sobrenome, profissão, pai, mãe, endereço, etc.

Se insistirem na questão, relatamos algumas das nossas preferências, dos nossos objetivos, dos nossos sonhos.

Se persistirem em querer saber quem somos, a coisa começa a complicar para a maioria de nós mortais.

A bem da verdade, a imagem no espelho, nosso cpf, filiação e profissão, são o que se encontram na superfície, que somadas, resultam na identidade do cidadão, mas dizer que essas partes somos nós é um grande equívoco.

Elas fazem parte, nos representam, mas o que somos habita um universo mais complexo.

Para adentrar nesse universo há de se abrir uma porta de dentro para fora e a chave que irá abrir e te oportunizar desfrutar desse universo de possibilidades esta em suas mãos, nas minhas mãos, tanto quanto na vontade de todo aquele que deseja viver o melhor que existe dentro de si.

Isolda Risso

1 comentário

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here